Servidores: cuidado com advogados caça-níqueis - SindiSeab

Área Restrita - Efetue seu login

NOTÍCIAS


Jurídico

Servidores: cuidado com advogados caça-níqueis

Está rolando pelo whatsapp a oferta de um advogado que se diz especialista em administração pública mas tem a inscrição na OAB-PR há menos de um ano e não está habilitado no processo que...
08/02/2019

O jovem advogado se apresenta como "especialista na esfera administrativa atuando em todo o Paraná, e" diz que tem " trabalhado com demandas de funcionários da ADAPAR relacionadas à implementação do reajuste salarial, que desde 2016 não tem sido implementada".



No texto, o rapaz diz que seu "escritório obteve pleito favorável em relação ao reajuste, como exemplo abaixo" e envia anexo parte de uma sentença judicial favorável ao reajuste de um processo do qual ele não é advogado.



Então ele continua: "como são numerosos os funcionários da ADAPAR, tenho a seguinte proposta: R$ 200,00  para TODO o processo, e 10% do valor da causa, apenas se for procedente a sua ação."



Tentador, não é mesmo?



O problema é que:



(1) no site da OAB-PR, no setor de consultas por advogados, inserindo o número e nome do tal advogado, não consta nenhuma especialidade em área jurídica alguma. Inclusive, note-se que a inscrição dele na Ordem dos Advogados do Brasil é posterior à data do processo que ele usa como exemplo. Confira a inscrição do advogado (clique aqui).



(2) na página de consulta da PROJUDI - Processo Eletrônico Judiciário do Paraná, fazendo a busca pelo número do processo divulgado, percebe-se que o rapaz não consta como advogado da causa. Nem habilitado no processo está. Consulte os nomes dos advogados, inserindo o número do processo aqui.



(3) só R$ 200,00? Como diz o ditado, de grão em grão, a galinha enche o papo!



Servidores, há quanto tempo os advogados do SINDISEAB se dedicam às nossas causas? É sério mesmo que vocês vão cair na conversa de um aventureiro?



As assessorias jurídicas do SINDISEAB estão atendendo às nossas demandas, como sempre estiveram! Não acreditem em boatos insinuando que nossos advogados não estão mais à disposição. Não caiam em "fake news"!



 






Notícias relacionadas